Gerenciamento Térmico

Criadas para Atuar Onde Existir Calor

  • Pastas Sem Silicone
  • Pastas de Silicone
  • RTVs e Produtos Adesivos
  • Resinas para Encapsulamentos
  • Condutividade de 0,9 a 3,4 W/mK

Durante a utilização, alguns componentes eletrônicos podem gerar uma quantidade significativa de calor. A não dissipação desse calor para fora do componente e do equipamento pode gerar problemas de confiabilidade e reduzir a vida útil dos mesmos.

Mais > Download selector de produtos > Download do catálogo de produto >

A lei de Newton sobre os estados de refrigeração afirma que a taxa de perda de calor é proporcional à diferença de temperatura entre o corpo e o que o cerca. Portanto, à medida que a temperatura do componente aumenta e atinge sua temperatura de equilíbrio, a taxa de perda de calor por segundo será equivalente ao calor que o equipamento produz por segundo . Essa temperatura pode ser alta o suficiente para reduzir significativamente a vida útil do componente ou, até mesmo, causar a falha do equipamento. Nesses casos, é preciso adotar medidas de gerenciamento térmico. As mesmas considerações podem ser aplicadas a um circuito completo ou equipamento que incorpora calor, produzindo componentes individuais.

O calor é perdido de um componente para o que o cerca na superfície do mesmo. A taxa de perda de calor aumentará de acordo com a área superficial do componente: um equipamento pequeno que produz 10 watts atingirá uma temperatura maior que um equipamento similar com uma área superficial maior.

É nessas situações em que se utilizam os dissipadores de calor – com tamanhos e formatos variáveis, eles podem ser desenvolvidos para oferecer uma área superficial significativamente maior para maximizar a dissipação de calor. Geralmente, eles são conectados aos componentes que geram grande quantidade de energia térmica e, portanto, dissipam essa energia para fora do equipamento, evitando as falhas causadas por superaquecimento.

Os dissipadores de calor tiveram sua eficácia comprovada ao longo dos anos, no entanto, para garantir um contato total e, portanto, o máximo de eficiência, eles são utilizados em conjunto com produtos de gerenciamento térmico.

As superfícies de metal, mesmo quando polidas até atingir um nível bem fino, têm certa rugosidade. Assim, podemos deduzir que, quando duas superfícies de metal são colocadas juntas, o contato não é realizado em 100% e sempre haverá uma lacuna de ar entre elas. A utilização de um material de interface térmica entre essas lacunas garante um contato completo entre as duas superfícies e, também, uma condução de calor mais eficiente.

A tendência contínua da miniaturização dos produtos, em conjunto com equipamentos mais modernos e com mais potência, certificou que o gerenciamento térmico eficiente é parte fundamental do design dos eletrônicos modernos e futuros e o mercado de iluminação de LED é apenas um exemplo disso. Os produtos de gerenciamento térmico também oferecem soluções para maior eficiência no desenvolvimento de energia sustentável: os inversores fotovoltaicos - que são conhecidos por serem particularmente sensíveis à temperatura, as conexões entre os tubos de calor e o tanque de armazenamento de água para as aplicações de aquecimento solar, as células de combustível de hidrogênio e geradores de energia eólica são apenas alguns exemplos desses produtos.

Gerenciamento Térmico

Subcategorias

Facilite a sua procura selecionando quais subcategorias deseja exibir.


Pastas Sem Silicone

Pastas de Silicone

RTVs e Produtos Adesivos

Resinas para Encapsulamentos

Acessórios